Páginas

15 de ago de 2009

platão e a pós-modernidade

Resolvi folhear um dos livros da minha época de Comunicação... Título: ‘Sexo, afeto e era tecnológica: um estudo de chats na internet’. Por sinal, para quem se interessa pelo tema, é bem interessante. E complementa bem o que eu falava sobre contato pós-moderno.

Em alguma das páginas, um trecho de uma entrevista do José Saramago, que copio abaixo. Invocando o conhecido mito da caverna platônico, ele diz:

“(...) Porque me parece que desde Platão nunca vivemos tanto na caverna de Platão como agora. Aqueles que se recordam do mito sabem que, no interior da caverna, as pessoas estavam acorrentadas, olhando a parede, o fundo da caverna, na qual passavam sombras daquilo que ia com o vento de um lado para o outro fora da caverna. Creio que nós estamos em uma situação em que de fato vemos mais sombras da realidade do que a própria realidade. E inventamos algo que Platão não poderia ter inventado, a realidade virtual, que vai nos isolando cada vez mais da realidade real.”

Não custa lembrar que o uso da tecnologia deve submeter-se a atender às necessidades dos indivíduos, e não o contrário. Né?!?!

A proposta da tecnologia se refere à ampliação da comunicação, não tendo a força de substituição de formas de contato, e sim de possível complementação e aumento dessas formas.