Páginas

4 de jan de 2010

compre seu candidato

2010 entre outras coisas é também ano de eleições... e, infelizmente, vários políticos incompetentes, ladrões, mentirosos, e outros adjetivos positivos, devem ser eleitos. Além de não ter memória, os eleitores em sua maioria também não têm educação e, o que é pior: têm preguiça! Essa preguiça os impede de pesquisar a vida pregressa do candidato e do partido, o que é fato e o que é discurso, etc.

Não vou aqui discutir política... mas apenas lembrar que numa perspectiva sem memória, sem educação e com preguiça, grande parte dos eleitores vota baseando-se na propaganda que é feita sobre determinado candidato e/ou partido, guia-se pelo que aparece nos meios de comunicação (isso sem falar na galera que vota em troca de misérias como bolsas isso e aquilo que, no longo prazo, não melhoram a vida de ninguém... mas, brasileiro não pensa a longo prazo né?).

Desmemoriados acabam seguindo o tempo da comunicação de massas, que é o presente, isto é, o que há de mais efêmero, a referência menos sólida, destituída, segundo Umberto Eco, de ordem histórica. Sua vida é realizada por meio do novo, inserido em determinada interpretação da realidade... aqui, interpretação feita para vender um produto (neste caso, o produto é o candidato).

Todo discurso procede de alguém, dirige-se para alguém e procura convencer ou persuadir alguém. Um discurso que deseja convencer é dirigido à razão por meio de raciocínio lógico e provas objetivas. O discurso que visa persuadir tem um caráter mais ideológico, subjetivo e intemporal: busca atingir a vontade e o sentimento do interlocutor por meio de argumentos plausíveis ou verossímeis para obter a sua adesão. Convencer é um esforço direcionado à mente; persuadir é domínio do emotivo.

Fica claro que, num país de deseducados, o objetivo é persuadir as pessoas a votarem neste ou naquele candidato. E para isso usa-se uma arma muito importante: a publicidade. Pros desavisados, publicidade não é só comercial de tv e inclui mais coisas do que qualquer pessoa que nunca tenha trabalhado com isso pode imaginar! A publicidade é um exemplo de discurso persuasivo, com a finalidade de chamar a atenção do público para as qualidades deste ou daquele produto/serviço. O objetivo é informar e persuadir, principalmente persuadir... por isso promete algo ao destinatário, mesmo que este algo seja abstrato.

Aristóteles, em Arte da Retórica, afirma que existem 3 grandes gêneros da retórica: deliberativo, judiciário e demonstrativo. O deliberativo, que aconselha ou desaconselha sobre uma questão de interesse particular ou público, é dominante em publicidade. O intuito é aconselhar o público a julgar favoravelmente um produto/serviço (aqui, candidato).

Outras características básicas da publicidade são usadas para vender um candidato. Em resumo:

- Estrutura circular – texto em circuito fechado evita o questionamento e objetiva levar o (e)leitor a conclusões definitivas;
- Escolha lexical – a construção de uma mensagem persuasiva é fruto de uma cuidadosa pesquisa de palavras, empregada tanto na propaganda quanto na imprensa, objetivando provocar reações emotivas no (e)leitor;
- Estereótipos – como verdade já aceita pelo público, o estereótipo impede o questionamento a respeito do que está sendo comunicado;
- Substituição de nomes – publicidade e jornalismo mudam certas palavras que podem influenciar positiva ou negativamente o destinatário;
- Criação de inimigos – discursos persuasivos criam frequentemente algum opositor;
- Apelo à autoridade – utilização de citações de especialistas para validar o que está sendo afirmado.

Vale a pena pensar um pouco antes de comprar qualquer candidato por aí, né?... Você pode estar comprando um produto estragado e com defeito sem nem prestar atenção nisso.



Postagem antiga que cabe nesta: LINK

*não fui ao cinema assistir o filme sobre o Lula e nem pretendo ir (se alguém for, me conte se o filme presta!). Acho uma palhaçada em ano de eleições lançarem este tipo de filme. E mais: o ingresso devia ser de graça né (propaganda eleitoral tem que ser gratuita!).