Páginas

22 de jul de 2010

machismo

“Se eu pudesse receber de volta a taxa de inscrição, eu pediria demissão da raça humana.” Fred Allen


Não sei os outros 192.924.526 brasileiros, mas euzinha não agüento mais ouvir falar neste caso do goleiro Bruno. Particularmente, não agüento mais ouvir justificativas para isso pautadas no caráter duvidoso da vítima. Mais particularmente ainda, tenho vontade de enfiar a mão na cara das mulheres que falam culpando a vítima (nenhuma dessas pensa que somos todas mulheres e, portanto, sujeitas a violências justificáveis por causa de algum traço duvidoso de caráter que tenhamos?).

Era uma maria-chuteira? Fez filme pornô? Fazia orgias? Estava atrás de dinheiro? Não prestava? Supondo que isso tudo seja verdade, já que algumas coisas são apenas suposição, nada disso justifica uma agressão física, quanto mais um assassinato. NADA justifica um assassinato. E tentar atenuar o fato achando defeitos na Eliza, colocando-a como vagabunda que pediu por isso, é simplesmente um machismo nojento. Mais nojento ainda quando praticado por outras mulheres.

Parece muito com o que tentam fazer em casos de estupro, justificando um ato injustificável porque a vítima, afinal, estava provocando, vestia roupas sexy, bebeu, estava num local mal freqüentado. Parece muito com aquele caso da Geisy, lembram? Culpa dela ter sido agredida, já que se exibia e provocava. Parece muito com os casos de agressão doméstica, nos quais a mulher é que se comportou mal e mereceu apanhar.

Vivemos numa sociedade machista, infelizmente. Ande de burca se não quiser ser agredida ou estuprada. Seja boa esposa e aceite tudo, submeta-se, se não quiser apanhar. Nunca traia, porque mulher que trai é vagabunda e, em alguns lugares do mundo, é condenada à morte por apedrejamento. Jamais fique com alguém por causa de dinheiro (oi? se o homem pode escolher a mulher só pela beleza, porque ela não pode só pelo dinheiro?).


"Se o homem tivesse criado o homem, teria vergonha de sua obra.” Mark Twain

20 de jul de 2010

20/07, dia do amigo

BONS AMIGOS


Abençoados os que possuem amigos, os que os têm sem pedir.
Porque amigo não se pede, não se compra, nem se vende.
Amigo a gente sente!

Benditos os que sofrem por amigos, os que falam com o olhar.
Porque amigo não se cala, não questiona, nem se rende.
Amigo a gente entende!

Benditos os que guardam amigos, os que entregam o ombro pra chorar.
Porque amigo sofre e chora.
Amigo não tem hora pra consolar!

Benditos sejam os amigos que acreditam na tua verdade ou te apontam a realidade.
Porque amigo é a direção.
Amigo é a base quando falta o chão!

Benditos sejam todos os amigos de raízes, verdadeiros.
Porque amigos são herdeiros da real sagacidade.
Ter amigos é a melhor cumplicidade!

Há pessoas que choram por saber que as rosas têm espinho,
Há outras que sorriem por saber que os espinhos têm rosas!



(achei esse texto na internet e não sei quem é o autor...)

18 de jul de 2010

dores

DOR FÍSICA X DOR EMOCIONAL
26 de outubro de 1998

O maior medo do ser humano, depois do medo da morte, é o medo da dor. Dor física: um corte, uma picada, uma ardência, uma distensão, uma fratura, uma cárie. Dor que só cessa com analgésico, no caso de ser uma dor comum, ou com morfina, quando é uma dor insuportável. Mas é a dor emocional a mais temível, porque essa não tem medicamento que dê jeito.

Uma vez, conversando com uma amiga, ficamos nessa discussão por horas: o que é mais dolorido, ter o braço quebrado ou o coração? Uma pessoa que foi rejeitada pelo seu amor sofre menos ou mais do que quem levou 20 pontos no supercílio? Dores absolutamente diferentes. Eu acho que dói mais a dor emocional, aquela que sangra por dentro. Qualquer mãe preferiria ter úlcera para o resto da vida do que conviver com o vazio causado pela morte de um filho.

As estatísticas não mentem: é mais fácil ser atingida por uma depressão do que por uma bala perdida. Existe médico para baixo astral? Psicanalistas. E remédio? Anti-depressivos. Funcionam? Funcionam, mas não com a rapidez de uma injeção, não com a eficiência de uma cirurgia. Certas feridas não ficam à mostra. Acabar com a dor da baixa-estima é bem mais demorado do que acabar com uma dor localizada.

Parece absurdo que alguém possa sofrer num dia de céu azul, na beira do mar, numa festa, num bar. Parece exagero dizer que alguém que leve uma pancada na cabeça sofrerá menos do que alguém que for demitido. Onde está o hematoma causado pelo desemprego, onde está a cicatriz da fome, onde está o gesso imobilizando a dor de um preconceito? Custamos a respeitar as dores invisíveis, para as quais não existem prontos-socorros. Não adianta assoprar que não passa.

Tenho um respeito tremendo por quem sofre em silêncio, principalmente pelos que sofrem por amor. Perder a companhia de quem se ama pode ser uma mutilação tão séria quanto a sofrida por Lars Grael, só que os outros não enxergam a parte que nos falta, e por isso tendem a menosprezar nosso martírio. O próprio iatista terá sua dor emocional prolongada por algum tempo, diante da nova realidade que enfrenta. Nenhuma fisgada se compara à dor de um destino alterado para sempre.

autora: Martha Medeiros

12 de jul de 2010

saudade

SAUDADE

Saudade é solidão acompanhada,
é quando o amor ainda não foi embora,
mas o amado já...

Saudade é amar um passado que ainda não passou,
é recusar um presente que nos machuca,
é não ver o futuro que nos convida...

Saudade é sentir que existe o que não existe mais...

Saudade é o inferno dos que perderam,
é a dor dos que ficaram para trás,
é o gosto de morte na boca dos que continuam...

Só uma pessoa no mundo deseja sentir saudade:
aquela que nunca amou.

E esse é o maior dos sofrimentos:
não ter por quem sentir saudades,
passar pela vida e não viver.

O maior dos sofrimentos é nunca ter sofrido.

Pablo Neruda

1 de jul de 2010

trilha sonora

NEED YOU NOW
Lady Antebellum

Picture perfect memories,
Scattered all around the floor.
Reaching for the phone cause, I can’t fight it any more.
And I wonder if I ever cross your mind.
For me it happens all the time.

It’s a quarter after one, I’m all alone and I need you now.
Said I wouldn’t come but I lost all control and I need you now.
And I don’t know how I can do without, I just need you now.

Another shot of whiskey, can’t stop looking at the door.
Wishing you’d come sweeping in the way you did before.
And I wonder if I ever cross your mind.
For me it happens all the time.

It’s a quarter after one, I’m a little drunk,
And I need you now.
Said I wouldn’t call but I lost all control and I need you now.
And I don’t know how I can do without, I just need you now.

Yes I’d rather hurt than feel nothing at all.
It’s a quarter after one, I’m all alone and I need you now.
And I said I wouldn’t call but I’m a little drunk and I need you now.
And I don’t know how I can do without, I just need you now.
I just need you now.
Oh baby I need you now.