Páginas

19 de fev de 2011

pensamentos, apenas

"Para quem ama, não será a ausência a mais certa, a mais eficaz, a mais intensa, a mais indestrutível, a mais fiel das presenças?"
Marcel Proust

17 de fev de 2011

cala-te igreja!

O Episcopado brasileiro declarou nesta quinta-feira que os reality shows "atentam contra a dignidade da pessoa humana, tanto de seus participantes" e pediu um "esforço comum contra a agressão impune aos valores morais" que, segundo sua opinião, são abordados nos populares programas de televisão. (matéria completa AQUI).

Minhas observações são as seguintes:

- O que atenta contra a dignidade humana são padres pedófilos que não são devidamente punidos (igreja passar a mão na cabeça ou dizer que é “assunto da igreja” diz alguma coisa?).
- O que atenta contra a dignidade humana é ver algum papa, ou seja lá que membro da igreja for, se posicionando contra o uso da camisinha enquanto a população africana é dizimada pela AIDS.
- O que atenta contra a dignidade humana é a igreja ser contra o aborto e não prestar ajuda financeira e, muito menos psicológica, às mulheres que têm filhos sem condições econômicas ou emocionais para isso.
- O que atenta contra a dignidade humana é entrar no Vaticano, ver aquela riqueza toda e, além de ver gente do outro lado da Piazza San Pietro pedindo esmola, saber que um monte de gente passa fome no mundo enquanto a igreja prega caridade e não a pratica.
- O que atenta contra a dignidade humana é a igreja se meter em assuntos estritamente ‘laicos’, se intrometer no processo legislativo de um Estado ‘laico’, ao invés de estar cuidando dos seus semelhantes e lhes prestando ajuda.
- O que atenta contra a dignidade humana é a igreja querer pregar sua moral às pessoas sem lhes dar a oportunidade de questionar e pensar sobre suas próprias morais (alguém acha que é por acaso que os 10 mandamentos sejam mandamentos, e não as 10 sugestões?).
- Etc, etc, etc... e se eu for entrar em perspectiva histórica, aí seria um blog apenas para questionar as ‘cagadas’ da igreja católica desde seu surgimento.

Tenho pavor de BBB, não sei nem quem são os participantes e não assisto isso nem que me paguem. Essa é uma escolha minha, meu exercício de livre-arbítrio. Ao menos nos reality shows os participantes escolheram estar ali e quem assiste tem a escolha de fazer isso. Não são mandamentos, são sugestões, abertas ao livre-arbítrio de cada um.

10 de fev de 2011

Black Swan


Saindo do cinema, ouvi uma pessoa falar que o filme era perturbador, mas menos do que Anti-Cristo. De fato, o último do Lars Von Trier foi um dos filmes mais perturbadores que já assisti... porém, Cisne Negro conseguiu me perturbar um pouco mais. Filme altamente aconselhável a bailarinos e atletas já que, certamente, em algum momento se reconhecerão ali, talvez até mais do que gostariam – foi o que aconteceu comigo.

Pra quem já conviveu no meio da dança ou esportivo, o filme não tem nada de sádico, como ouvi algumas pessoas dizerem: é real, perverso, cru. Um tapa na cara. Um ser humano normal, leigo, não imagina o que é a pressão de ir além dos limites que seu corpo agüenta, que seu emocional agüenta. Um espetáculo perfeito não mostra o que os envolvidos no processo passam diariamente para que aquele espetáculo seja perfeito... Um jogo bem sucedido não mostra o que os jogadores têm que passar diariamente para serem vencedores... Nenhuma atividade dessas, passando por teatro, dança, lutas, jogos, mostra o que aqueles profissionais têm de passar diariamente para tentar atingir a perfeição. E é isso: a gente não quer atingir nada que seja menos-que-perfeito, se possível, que cheguemos ao mais-que-perfeito.

O público não imagina a cobrança... A externa, mais fácil de lidar. A interna, às vezes, nos leva aos limites do suportável, aos limites da sanidade. Isso explica bem porque parei de treinar vôlei quando começamos a treinar pra competições, ou porque larguei o tae-kwon-do após a 1ª competição séria, ou mesmo porque troquei ballet por dança do ventre e flamenco e, mesmo assim, levo-as mais como hobbie do que como profissão. Contudo, também explica porque estou sempre insatisfeita, porque vou duas vezes por dia à academia ou, se não é à academia é ao estúdio de dança, porque posso estar completamente destruída após um treino de flexibilidade e, mesmo assim, vou me exercitar, com dores no corpo inteiro. Famosa cobrança interna, busca de perfeição, busca de ultrapassar seus próprios limites. É aí que Cisne Negro, pra mim, soa bem mais perturbador do que Anti-Cristo.

Auto-reflexões à parte, é um filmaço. Natalie Portman está perfeita, caminhando naquele fio tênue que separa a doçura da luxúria, o bem do mal, conseguindo não se fixar em nenhum dos lados e, ao mesmo tempo, estar em ambos. Atuação que merece, sim, o Oscar. O Filme desmistifica aquela idéia de lirismo e pureza que as pessoas têm ao pensar no ballet clássico e mostra que aquelas lindas bailarinas magras, flutuantes, são seres humanos cheios de defeitos como qualquer outro, mostra a imperfeição que há por trás da perfeição. Inveja, lesbianismo, assassinato, incesto...? Essas e outras coisas estão ali, às vezes apenas como sugestão. Vários ingredientes que poderiam resultar em um filme deselegante ou apelativo. Neste caso, resultaram em um filme lindo e angustiante, que vale a pena ser visto e revisto.

___________________________________________________

*** Excelente review do filme
AQUI.

5 de fev de 2011

brasileiros

O BRASILEIRO É ASSIM :

- Saqueia cargas de veículos acidentados nas estradas.
- Estaciona nas calçadas, até mesmo debaixo das próprias placas de proibição.
- Suborna, ou tenta subornar, quando é pego cometendo infração.
- Troca voto por qualquer coisa: cesta básica, areia, cimento, tijolo, dentadura.
- Fala ao celular enquanto dirige.
- Pára em filas duplas, triplas, em frente às escolas
- Viola a lei do silêncio.
- Dirige após consumir bebida alcoólica.
- Fura filas nos bancos, utilizando-se das mais esfarrapadas desculpas.
- Espalha mesas, churrasqueira, banca de camelô nas calçadas.
- Pega atestados médicos sem estar doente, só para faltar ao trabalho.
- Faz gato de luz, de água e de tv a cabo.
- Registra imóveis no cartório num valor abaixo do comprado, muitas vezes irrisórios, só para pagar menos impostos.
- Compra recibo para abater na declaração do imposto de renda, também para pagar menos imposto.
- Escreve que a cor da pele é mais morena, para ingressar na universidade através do sistema de cotas.
- Quando viaja a serviço pela empresa, se o almoço custou $10, pede nota pra $20.
- Comercializa os objetos doados em campanhas pós-catástrofes.
- Estaciona em vagas exclusivas para deficientes.
- Adultera o velocímetro do carro para vendê-lo como se fosse pouco rodado.
- Compra produto piratas com a plena consciência de que são piratas.
- Substitui o catalisador do carro por um que de catalisador só tem a casca.
- Mente a idade do filho para que passe por baixo da roleta do ônibus sem pagar passagem.
- Emplaca o carro fora do seu domicílio para pagar menos IPVA.
- Freqüenta caça-níqueis e faz fezinha no jogo do bicho.
- Leva das empresas onde trabalha pequenos objetos como clipes, envelopes, canetas, lápis, etc, como se isso não fosse roubo.
- Comercializa os vales-transporte e vales-refeição que recebe das empresas onde trabalha.
- Falsifica tudo, tudo mesmo. Só não falsifica o que ainda não foi inventado.
- Quando volta do exterior, nunca fala a verdade quando o policial pergunta o que traz na bagagem.
- Quando encontra algum objeto perdido, na maioria das vezes não devolve.


E querem que os políticos sejam honestos???
Ora, os políticos que aí estão, saíram do meio desse mesmo povo.
Ou não ???


______________________

*Não sei quem é o autor deste texto, se alguém souber, me avise.

4 de fev de 2011

Cisne Negro

Tenho preguiça de ir ao cinema, principalmente em tempos de internet e tv a cabo. Mas... alguns filmes faço questão de ver na telona. Um deles estréia hoje no Brasil: Cisne Negro.



(um filme que tem dança, Natalie Portman e o diretor de "Requiem para um Sonho" eu tenho que ir assistir no cinema né...)