Páginas

29 de abr de 2011

dia da dança

O Dia Internacional da Dança é celebrado em de 29 de Abril. A data comemora também o nascimento de Jean Georges Noverre (1727-1810), precursor e criador do ballet moderno, formulador das bases cênicas da dança no século dezoito e autor das "Cartas sobre a Dança e os Ballets", livro fundamental até hoje para estudar a teoria e a prática da Dança.

A comemoração foi introduzida em 1982 pelo Comitê Internacional da Dança da UNESCO com o objectivo de despertar a atenção do publico em geral para a importancia da dança e incentivar governos a fornecerem um espaço próprio para a dança em todo o sistema de educação, do ensino infantil ao superior.

A dança tem sido parte integral da cultura humana em toda sua história, porém continua não sendo prioridade oficial no mundo. O professor Alkis Raftis, então presidente do Conselho Internacional de Dança, disse em seu discurso em 2003 que "em mais da metade dos 200 países no mundo, a dança não aparece em textos legais (para melhor ou para pior!). Não há fundos no orçamento do Estado alocados para o apoio a este tipo de arte. Não há educação da dança, seja privada ou pública". Infelizmente, é esse o panorama para nós, artistas e amantes da dança.

Assim como a prática desportiva, a dança também pode ter um papel importante em melhorar a qualidade de vida das pessoas e sua auto-estima, além de dar a muitas delas um novo estímulo para continuar indo em frente ou para seguir outra direção. DANÇA é vida! É uma arte da qual, se um dia eu fosse privada a ter acesso, eu não saberia mais como viver...

Viva a Dança! Em todas as suas formas! Em todas as suas expressões!

24 de abr de 2011

feliz páscoa

Sem ovos pra mim este ano, ok?... Pois esse negócio de ganhar ovos de chocolate não tá com nada e engorda! O lance é ganhar um coelho de Páscoa pra fazer 'exercícios' com a gente...uhauhauhauha

19 de abr de 2011

bombinhas no colo da Dilma

Projeção para a inflação oficial este ano tem sexto aumento consecutivo!

A expectativa dos analistas de mercado sobre a inflação está em alta há seis semanas, como mostra o boletim Focus, divulgado nesta segunda-feira (18/4) pelo Banco Central. A projeção para o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) está em 6,29%. O índice está muito acima dos 5,26% estimados pelo BC.

Junte-se a isso concursos que já foram cancelados e outros que ainda devem ser... IPVA e gasolina mais caros... e, de repente, vejo um monte de gente reclamando em twitter e outros meios internéticos (quem mandou votarem por interesse próprio a curto prazo e não da coletividade a longo prazo?).

Minha opinião, um tanto pessimista pra variar, é que isto é só o começo. Sim meus caros, isso é só o começo de bombas que foram montadas nos oito anos de governo do nosso queridíssimo Lulinha e que serão detonadas agora, no colo da digníssima presidente Dilma.

Sempre disse, e continuo dizendo, que o governo Lula, interna e externamente, foi bastante irresponsável e que havia, e ainda há, uma grande cegueira quanto a estes 8 anos de liderança do grande molusco. Tenho pena da senhora que foi jogada na fogueira para ser nossa líder nos próximos 4 anos, pois muita coisa ainda vai explodir em cima dela... Porém, vendo por outra perspectiva: pode até ser bom que gastanças e irresponsabilidades do governo anterior explodam agora, desde que, é claro, a oposição saiba ser oposição – coisa que deixou de fazer durante 8 anos! – e consiga capitalizar em benefício próprio (o que no fim das contas, com alternância de partidos e grupos no poder, significa benefício geral pra democracia).

Façam suas apostas! Foram menos de 4 meses de novo – velho? – governo. Vejamos o que vem pela frente.

17 de abr de 2011

mulheres mortas

Li muitas análises por aí sobre o nosso ‘Columbine’ (a escola em Realengo, RJ) e discordo daquelas que colocaram este acontecimento como crime de ódio, feminicídio... pois mais meninas foram assassinadas. Pra mim a questão de um sociopata agindo loucamente atirando e matando quem encontrar pela frente vai bem além da questão de gênero, e não se resume à ela.

Também não sou uma dessas loucas esquizofrênicas que gostam de usar o machismo como desculpa pra tudo, ou de chamar qualquer coisa de preconceito de gênero... Mas não posso, de forma alguma, negar que vivemos em um mundo, em uma sociedade, machista.

Isso tudo para comentar algo que li em um jornal que detesto: a questão do assassinato de mulheres ter crescido 30% na última década, no Brasil. Em alguns locais o aumento foi maior: Alagoas 104%, Pará 256%... e por aí vai. Quem tiver interesse no assunto, acompanhe a série de reportagens que sai, a partir de hoje, no Correio Braziliense.

A série de reportagens começou AQUI.

13 de abr de 2011

apóio a troca

Já faz algum tempinho que recebi o texto abaixo por email... hoje achei que valia a pena publicar:




"No futebol, o Brasil ficou entre os 8 melhores do mundo e todos estão tristes.
Na educação é o 85º e ninguém reclama..."




TROQUE 01 PARLAMENTAR POR 344 PROFESSORES

O salário de 344 professores que ensinam = ao de 1 parlamentar que rouba

Prezado amigo!

Sou professor de Física, de ensino médio de uma escola pública em uma cidade do interior da Bahia e gostaria de expor a você o meu salário bruto mensal: R$650,00
Eu fico com vergonha até de dizer, mas meu salário é R$650,00. Isso mesmo! E olha que eu ganho mais que outros colegas de profissão que não possuem um curso superior como eu e recebem minguados R$440,00. Será que alguém acha que, com um salário assim, a rede de ensino poderá contar com professores competentes e dispostos a ensinar? Não querendo generalizar, pois ainda existem bons professores lecionando, atualmente a regra é essa: o professor faz de conta que dá aula, o aluno faz de conta que aprende, o Governo faz de conta que paga e a escola aprova o aluno mal preparado. Incrível, mas é a pura verdade! Sinceramente, eu leciono porque sou um idealista e atualmente vejo a profissão como um trabalho social. Mas nessa semana, o soco que tomei na boca do estomago do meu idealismo foi duro!
Descobri que um parlamentar brasileiro custa para o país R$10,2 milhões por ano... São os parlamentares mais caros do mundo. O minuto trabalhado aqui custa ao contribuinte R$11.545.

Na Itália, são gastos com parlamentares R$3,9 milhões, na França, pouco mais de R$2,8 milhões, na Espanha, cada parlamentar custa por ano R$850 mil e na vizinha Argentina R$1,3 milhões.

Trocando em miúdos, um parlamentar custa ao país, por baixo, 688 professores com curso superior !

Diante dos fatos, gostaria muito, amigo, que você divulgasse minha campanha, na qual o lema será:

'TROQUE UM PARLAMENTAR POR 344 PROFESSORES'

8 de abr de 2011

não à homofobia





____________________________________

*** Aproveitando pra divulgar o projeto EU SOU GAY *** Participem!!!

6 de abr de 2011

meio-ambiente

Não sei quem tem acompanhado os debates sobre o Código Florestal brasileiro e as negociações sobre Mudanças Climáticas... por motivos acadêmicos, eu acompanho tudo que rola no mundo, principalmente na minha área de pesquisa – meio-ambiente. O lamentável é ver cientistas/ambientalistas discutindo as coisas do seu ponto de vista, e políticos e economistas fazendo o mesmo, ambos esquecendo-se que os dois lados do problema são interdependentes. Deixo então algumas observações para reflexão:



O Tratado de Westfalia, de 1648, restabeleceu a paz na Europa, propiciou o triunfo da igualdade jurídica dos Estados e os elevou ao patamar de únicos atores nas políticas internacionais. Foi consagrado o modelo da soberania externa absoluta e iniciou-se uma ordem internacional protagonizada por nações com poder supremo dentro de fronteiras territoriais estabelecidas.

Quando se fala em proteção internacional do meio ambiente, ganha relevo o tema da soberania. O conceito clássico de soberania, sistematizado por Jean Bodin no século XVI e reafirmado pelo Tratado de Westfalia, ainda encontra eco nos dias atuais. No entanto, o intenso relacionamento entre os Estados e a importância crescente da problemática ambiental trazem a necessidade da rediscussão do conceito na realidade atual. O ecossistema planetário está em perigo e sua proteção requer modificações nas interpretações tradicionais de soberania estatal. A problemática envolvida – aquecimento global, chuvas ácidas, redução na camada de ozônio, poluição de águas oceânicas, desmatamento e desertificação, destruição de patrimônios genéticos – é diretamente global. As fronteiras e as soberanias surgem como artifícios impostos do exterior. Muitos assuntos requerem inclusive a cooperação de países que dividem fronteiras.

A formação dos regimes internacionais ambientais pressupõe, também, a existência de algum grau de governança global na área do meio ambiente. Governança refere-se a atividades apoiadas em objetivos comuns, que podem ou não derivar de responsabilidades legais e formalmente prescritas e não dependem, necessariamente, do poder de polícia para que sejam aceitas e vençam resistências. Uma boa governança é identificada como um conjunto de normas sociais que incluem, entre outras, o papel do direito, a anti-corrupção e responsabilidade. Estas normas de boa governança constrangem o exercício de poder na esfera pública limitando o poder dos governos, e na esfera privada limitando o poder do mercado e o controle coorporativo. Estas normas estão concentradas em instituições políticas, mas envolvem também grupos não-governamentais, incluindo a sociedade civil, coorporações e empresas, e até mercados. Políticas efetivas requerem que se leve em conta os custos ambientais nas decisões econômicas. Elas são mais efetivas quando são consistentes com os valores culturais comunitários e as idéias abstratas, implícitas ou explícitas, do que é bom ou ruim para a sociedade.

A falta de participação pública é uma das causas indiretas da degradação ambiental e a informação é uma ferramenta para protegê-la. Regimes efetivos causam mudanças no comportamento dos atores, nos seus interesses, ou nas políticas e performances das instituições de forma a contribuir para o gerenciamento positivo do problema-alvo e, para que os regimes internacionais ambientais tenham maior efetividade, é necessário que não somente os Estados e as instituições internacionais participem ativamente na sua implementação e na sua fiscalização, mas que também a sociedade civil participe plenamente, inclusive com mudanças de mentalidade e de comportamento. A função da comunicação nas relações internacionais é importante, já que dela depende que a opinião internacional perceba plenamente os problemas que ameaçam a própria sobrevivência da humanidade, cuja solução não pode ser encontrada sem uma coordenação entre os países.

*****

O estabelecimento de corredores ecológicos e de áreas protegidas não é suficiente para preservar a biodiversidade; e ameaçam a sustentabilidade a longo prazo: o uso de recursos renováveis está além da sua capacidade natural de regeneração e, portanto, é insustentável; os gases de efeito estufa ainda estão sendo emitidos a níveis maiores do que a meta acordada na Convenção de Mudança Climática; áreas naturais e a biodiversidade que elas contém estão diminuindo devido à expansão da terra usada para agricultura e para assentamentos humanos; o aumento e a disseminação do uso de produtos químicos para alimentar o desenvolvimento econômico está causando riscos à saúde e contaminação ambiental; os desenvolvimentos globais no setor de energia são insustentáveis; a urbanização rápida e sem planejamento, particularmente nas áreas costeiras, está ameaçando os ecossistemas adjacentes a elas.

*****

Focar apenas nas ameaças diretas à degradação ambiental, como a exploração comercial ou a agricultura, pode levar a desconsiderarmos as causas indiretas da degradação. Estas causas incluem: crescimento populacional e migrações, pobreza, dívidas externas e políticas de ajuste macroeconômicas, políticas nacionais que provêm subsídios ou outros incentivos para o consumo insustentável dos recursos, e o fracasso em reconhecer ou valorar os benefícios públicos do meio-ambiente.

*****

*não está indicado autor do texto, porque fui eu mesma que escrevi*

pega uma colher!

Não é segredo pra ninguém que não gosto de gente que fica, o tempo inteiro, reclamando de como sua vida é medíocre, de como tá tudo uma merda, mimimi sem fim...

Eu gostava de mandar estas pessoas se matarem (sua vida é tão bosta assim? SE MATA!). Mas já faz algum tempo que prefiro mandar estas pessoas pegarem uma colher pra cortar os pulsos. Isso mesmo, uma colher. Por quê? Ah... demora mais né... e como este tipo de pessoa aprecia o sofrimento, quanto mais demorar, melhor.

A idéia de mandar cortarem os pulsos com uma colher veio do vídeo abaixo. Quem já viu, sempre vale a pena ver de novo e rir. Quem não viu, divirta-se.