Páginas

30 de ago de 2011

ir ao cinema

Adoro cinema, mas não costumo ir muito ao cinema. Contraditório? Nem tanto... Tenho muitas razões para evitar a ida às salas de cinema, por mais que eu ame a sétima arte.

Pra começar, acho os preços das entradas, principalmente nas melhores salas e nas salas 3D, abusivos! Eles se tornam mais abusivos ainda quando lembro que tenho um bluray e uma TV full HD enorme em casa... e que posso também baixar filmes na internet e assistir no sossego do meu lar, na TV gigante. Pra piorar um pouco o que penso do precinho camarada das entradas de cinema, tenho mais de 100 canais de TV a cabo... Logo, pra eu me dar ao trabalho de ir ao cinema, tem de ser um filme que eu quero muito ver na telona ou uma cia com a qual eu faça questão de estar.

Mesmo nos casos em que quero muito ver o filme ou que eu goste muito da cia, evito a ida ao cinema, especialmente se for no fim de semana. Por quê? Evitar stress desnecessário.

Parte do que me estressava profundamente resolveu-se com essa coisa de agora ter lugar marcado. Eu tinha verdadeiro pavor de ter que chegar cedo pra comprar ingresso e depois ter que ficar em fila pra conseguir sentar num lugar que preste. Detesto filas! Detesto mais ainda os engraçadinhos que furam fila e ainda ficam ofendidos se a gente reclama.

Só que outras coisas que me estressam não foram resolvidas... Estacionamento e a tal guerra por vagas é uma delas. As pessoas parecem possuídas! Que coisa mais suburbana detestável! Não tenho a menor paciência com isso... Aliás, qualquer lugar desses com muita gente onde há escassez de vagas evito a ida e/ou peço carona.

Ok, as filas pra entrar e conseguir sentar decentemente na sala de exibição não são mais um problema, porém, e as filas pra comprar ingresso? É inacreditável que elas existam até nas máquinas eletrônicas pra comprar com cartão... mais inacreditável ainda que sejam, às vezes, maiores nessas máquinas. Peloamor! Essa é a mesma galera que demora séculos num caixa eletrônico pra fazer um saque né?!... Meu sonho é poder sacar dinheiro pela internet pra evitar isso e os infelizes que usam os caixas específicos de saques pra pagar contas.

Já disse que detesto filas? Pois é, aí temos fila da pipoca... e eu quase sempre desisto da pipoca por causa da fila. Depois temos fila do banheiro... se decidir ir antes de começar o filme ela existe, se decidir ir após o filme ela cresceu. Pior que a fila? Entrar no banheiro e ver o quão porcas e mal educadas são as pessoas (pergunto-me se elas jogam papel no chão, mijam na tampa do vaso, deixam absorventes jogados de qualquer jeito, etc em suas casas...).

Dentro da sala de exibição acaba o stress? NOT! Ali é onde se mistura todo mundo: quem quer se divertir e relaxar um pouco com um bom filme... e o resto. Se todos quisessem apenas se entreter com um filme bacana, eu ficaria feliz. Só que existe a galera sem noção, mal educada, inconveniente, barulhenta, espaçosa, que chuta sua cadeira e que, desculpem, deveria ser proibida de freqüentar espaços públicos. Aí sim meu humor fica ótemo e eu lembro do bluray e da TV full HD que ficaram sozinhos e abandonados na minha sala...

Posso soar deselegante ou mesmo arrogante ao dizer isso, mas esse negócio de massa é lindo em livro de antropologia, em tratados sociológicos... Freqüentar o mesmo espaço pode ser completamente estressante.