Páginas

27 de out de 2011

declaração de amor à capital

Dizem que o brasiliense é frio. Discordo. O brasiliense apenas adequou-se ao meio. Não sei se Niemeyer tinha isso em mente quando fez sua maquete – sim, Brasília é ótima, linda e funciona muito bem... em uma maquete de estudante de arquitetura. Voltando... não sei se a megalomania de Niemeyer pensou nisso, mas acabou criando um meio hostil à convivência social, propício à existência de cidadãos solitários e de micro-sociedades que lembram cidadezinhas do interior.

“As pessoas não andam na rua aqui?”. Essa foi a pergunta que um conhecido me fez a 1ª vez que esteve aqui, quando o busquei no aeroporto. Ele mora no Rio. Quando estou por lá, a gente anda a pé, na rua, vai à praia, pára na esquina para tomar um suco e conversar com desconhecidos, vê gente. Aqui? Andar onde? De onde para onde? Brasília não tem esquinas, não tem quarteirões, não tem calçadas, não tem praia, não tem praças, não tem espaços públicos de convivência social.

Não tem Avenida Paulista para matar o tempo caminhando e parando em algum lugar para ver algo ou tomar/comer alguma coisa... Não tem Liberdade para caminhar entrando em lojinhas e galerias... Não tem Augusta para andar a noite escolhendo o que fazer... Não tem 25 de Março para andar e fazer compras... E estou propositalmente falando de São Paulo, pois dizem que paulistas são frios. Bom, se você for carioca, são mesmo... mas comparando-se a brasilienses, não chegam nem à temperatura de 0ºC.

Sem espaços públicos de convivência social, restaram os pseudo-espaços, onde se formam micro sociedades. Brasília é uma cidade grande apenas espacialmente, espalhada, onde tudo é muito longe. O que existe aqui são muitas cidadezinhas do interior... porém, aqui assimilou-se o que as cidadezinhas têm de pior: fofoquinhas, preocupação excessiva com a vida alheia. Eu jamais conseguiria morar numa cidadezinha por causa disso e pela falta de opções culturais e de lazer e serviços... pois olha que coisa boa: Brasília também carece de tais opções. Não fosse pelo fator trabalho-estudo, acredito que muitas outras pessoas, além de mim, já teriam se mudado da capital há muito tempo.

Brasília tem até setor de suicídios: o SSS (Setor de Suicídios Sul, conhecido como Pátio Brasil Shopping). Recentemente, parece que os suicidas mudaram de local, indo se encontrar no Liberty Mall. Para quem não mora aqui: estes shoppings foram escolhidos pelos suicidas, que se jogam lá de cima... o Pátio Brasil teve até que fechar com vidro o vão livre central para as pessoas não se jogarem mais. Para todos: descobri estes dias que Brasília é a capital brasileira com a maior taxa de depressão e suicídios. Por que será?

Ah... JK, Niemeyer e Lucio Costa... a megalomania de vocês, vista menos de um século depois, é linda viu... NOT!