Páginas

15 de mar de 2012

triplamente violentada

Imagine ser estuprada. Filme de terror, certo? É... só que a vida supera tanto a arte que o filme de terror adquire requintes de crueldade: imagine ser estuprada e, depois, obrigada a casar com seu estuprador para “preservar a honra da família”. Imaginou? Vida real é isso!

Para quem não viu a notícia, leia AQUI sobre o caso de uma garota de 16 anos que se suicidou após ter sido forçada a casar com o homem que a estuprou. Isso aconteceu no Marrocos, onde "o artigo 475 do Código Penal do país permite ao “sequestrador” de um menor casar com sua vítima para escapar de um processo, e é usado para sustentar a prática de que estupradores casem com suas vítimas para “preservar a honra” da família. A família da vítima muitas vezes concorda com medo de que a filha não consiga mais um marido se for revelado que ela foi estuprada" (!!???!!).

Isso aí em pleno século XXI... Sinceramente, a humanidade é MUITO podre. Sem mais.