Páginas

22 de jun de 2012

assombroso?



A foto acima rodou as redes sociais essa semana e os comentários sobre o fato – aliança do molusco com o ladrão-mor – continham de tudo... Gente xingando, muitos palavrões proferidos, surpresa, indignação.

Em minha opinião, o presidente onipresente só não se aliou ao Poderoso Chefão ainda porque o dito cujo já se foi – nada impede, porém, que em outro plano astral nosso querido molusco receba conselhos do falecido ACM. Portanto, eu não me supreendi em nada com essa aliança. Qual a surpresa de Lula/Haddad se aliar ao Maluf? Após se aliar com Collor e Sarney, porque ainda assombra alguém uma aliança com Maluf? Quem é o vice da Dilma mesmo?

Pragmatismo e governabilidade não deveriam ser usados para solapar as utopias, mas como estamos falando de Brasil, não há ideologia/utopia: o que há é apenas um fisiologismo tosco, a máxima de os fins justificando os meios. Prestes, o Cavaleiro da Esperança, até em palanque subiu com o assassino de sua esposa, Getúlio Vargas. Felipe Camarão, líder indígena, Henrique Dias, general negro, e os quilombolas de Pernambuco se aliaram aos senhores de Engenho para expulsar os Holandeses. Os Tamoios se aliaram aos franceses para lutar contra os portugueses.

A política, no Brasil, está há 500 anos implementando a ideologia dos males o menor. O problema é que, no longo prazo, aquilo que, no curto prazo, parecia um mal menor, acaba se transformando numa imensa bola de neve... e assim a corrupção e o clientelismo, ao invés de diminuírem, vão aumentando, aumentando... e quem se fode continua batendo palmas, tal como focas adestradas, para seus coronéis.

É...