Páginas

12 de set de 2013

proibir cantadas?

Parabéns cidadãos ruminantes, quadrúpedes, primatas e correlatos do mundo! Conseguiram quebrar todos os recordes de deficiência na disciplina interpretação de texto... e de fuga ao tema na disciplina interpretação de dados estatísticos.

Eu respondi a ESSA PESQUISA. Devo confessar que achei os resultados pouco condizentes com a realidade – jurava que todos os índices dariam mais próximos ainda dos 100%!!! Meu espaço amostral, ou seja, as mulheres que conheço, aponta que 100% das mulheres não gostam de ‘fiu-fiu’. Mas essa não é a questão.

Por que certos comportamentos são classificados como naturais, corriqueiros, normais? O que isso diz sobre a sociedade? De qual iceberg isso é a ponta?

Mais fácil dizer que estão censurando a aproximação entre as pessoas. Dizer “a linha que separa assédio de paquera é tênue” é uma excelente desculpa para quem quer continuar exercendo seu direito de assediar, né?

Para mim, há limites claríssimos entre elogio, flerte, agressão, paquera, assédio. Uma mesma palavra, LINDA, pode ser qualquer uma dessas coisas – depende do contexto e de quem a proferiu (quem, como, quando, onde, porquê). O preocupante é que coisas nada sutis, como pegar pelo braço (ou cabelo, ou cintura), passar a mão (em qualquer local do corpo alheio), dizer que vai chupar toda (e outras gracinhas)... até a falta de sutileza precisa de explicação??? 

Sabe o que acho? Todos sabem SIM a diferença entre um assédio e um elogio – mas acham mais fácil dizer que não e continuar assediando. Supondo-se que eu esteja errada e as pessoas sejam apenas ignorantes, não é necessário entender nada de sociologia, antropologia, feminismo, filosofia, política... Enfim, não é necessário nenhum conhecimento acadêmico para entender a diferença entre alguns verbos: basta abrir o dicionário!

Segundo o Houaiss, seguem as acepções de alguns verbos:

ASSEDIAR
n verbo
 transitivo direto
1- estabelecer cerco para impor sujeição a determinado espaço territorial; sitiar, cercar
Ex.: assediou a fábrica até a rendição
 transitivo direto
2- perseguir com propostas; sugerir com insistência; ser importuno ao tentar obter algo; molestar
Ex.: assediaram-no dia e noite com perguntas indiscretas
 transitivo direto
3- abordar súbita ou inesperadamente
Ex.: assediou-o no instante preciso de sua vulnerabilidade

ELOGIAR
verbo
transitivo direto
fazer elogio(s) a, louvar, tecer, exaltar as qualidades

FLERTAR
verbo
 transitivo indireto e intransitivo
1- fazer a corte a; namoricar
Exs.: Maria anda flertando com um de meus amigos
         ele já flertou muito, agora quer namorar a sério
 transitivo indireto
1.1- Derivação: sentido figurado.
fazer rapapés a; agradar
Ex.: é um político esperto, nunca deixa de f. com a oposição

PAQUERAR
n verbo
Regionalismo: Brasil. Uso: informal.
 transitivo direto e intransitivo
1- provocar (alguém) amorosamente, demonstrar interesse amoroso por; azarar
Exs.: paquerou uma garota na praia
         passa as tardes paquerando em Ipanema
transitivo direto e intransitivo
2- observar com atenção; espreitar, vigiar
Exs.: ela adora p. vitrines de lojas elegantes
        ficou ali paquerando para passar o tempo

AGREDIR
n verbo
 transitivo direto
1- praticar agressão contra (alguém ou algo); atacar, assaltar
 transitivo direto
2- dirigir ofensas ou injúrias a; insultar
Ex.: agrediu-o com palavras ásperas
 pronominal
3- trocar agressão; agredir reciprocamente
Ex.: um e outro inesperadamente se agrediram
transitivo direto
4- provocar sensação de desagrado em
Exs.: o odor agrediu seu olfato
         o poema agrediu-lhe o gosto de tradição
 transitivo direto
5- atacar alguém por atos ou palavras que ofendam a sua pessoa física ou moral, ou os seus bens protegidos pela lei penal




Dica: deixe a preguiça de lado e abra, no mínimo, um dicionário! Se, ainda assim, for incapaz de compreender a diferença entre os verbos, volte para a pré-escola, por gentileza. O mundo agradece. Ou continue cultivando uma bela massa encefálica de ervilha...




Outros textos sobre o assunto: