Páginas

12 de abr de 2014

popozuda e militância

Pausa nas férias do blog para comentar rapidamente dois assuntos recentes...


1- A intelectual popozuda e a resposta de um aluno que tem circulado na internet

Quando vejo expressões como “público controlado pela mídia”, minha primeira reação costuma ser ter vontade de chorar (ou de rir, dependendo do caso). A Teoria de Projétil da Comunicação já caiu por terra ok  #ficaadica

Quando quiserem falar sobre “público controlado pela mídia”, ou debater sobre o papel da mídia na formação dos valores da sociedade, que tal além de Teoria do Desenvolvimento Moral, estudarem e discutirem algumas Teorias de Comunicação? (deixo, inclusive, link para uma apostila resumida AQUI) Ou, se quiserem argumentar sobre Valesca Popozuda, que tal estudarem um pouco mais sobre Indústria Cultural? Ou até mesmo, se for para fugir do tema, quem sabe um pouco do desenvolvimento da propaganda a partir de Goebbels e fazer uma ligação disso com Filosofia Política, Totalitarismos, cenário político atual? Apenas acho que seria mais produtivo para nossos futuros pensadores contemporâneos... 

Não sei... apenas algumas sugestões de uma pessoa que acha esse papinho de “público controlado pela mídia” uma das desculpas mais rasas já usadas para justificar a presença de uma grande pensadora contemporânea (com W!!!) em uma prova de filosofia (ainda mais dessa forma tosca, numa questão mais rasa do que a desculpinha...). Reinventar não é nivelar por baixo ok.



NOTA: sim, acho importante debater sobre o papel da mídia na formação dos valores da sociedade - e em época de eleições recomendaria inclusive alguns estudos sobre mídia e políticacomunicação e política... mas enfim, fico cá com meu recalque, afinal, se for para debater qualquer coisa, melhor mesmo é ignorar pesquisas, estudos e teóricos especializados na tal coisa.

Antes que me xinguem, posso sugerir um documentário para debate, pelo menos?








2- Assessor de deputada do PT hostiliza Barbosa e agora o PSDB denuncia e pede exoneração do tal assessor

Óbvio que o alvo dessas notícias não é o assessor, sim a deputada. Dessa forma, prezados jornalistas, pesquisem a vida das pessoas direito antes de crucificá-las e, se optarem pela crucificação, o façam pelos motivos certos e sem apelar para mentiras. O tal playboy da vida boa dirige um fusca velho fudido e vocês colocam uma foto tendenciosa, como se ele estivesse dirigindo uma lancha que ele não tem?

A deputada está certa quando diz que seu assessor não estava trabalhando e usou seu direito de manifestação e certa quando diz que o direito à manifestação é uma premissa da democracia. Certíssima. Ao contrário do jornalista Gabriel Castro, eu não a questionaria sobre porque o militante profissional continua sendo bancado pelo dinheiro público - ele tem direito de militar e de se manifestar fora do expediente, por mais que achemos abjeta a manifestação.

Pode-se questionar, porém, porque o dinheiro público paga um cidadão com condenação criminal, ou mesmo porque uma deputada que defende os direitos das mulheres tem entre seus assessores um cidadão citado em processos em Juizado de Violência Doméstica e Familiar contra a Mulher (divirtam-se pesquisando essas e outras curiosidades AQUI). Ou questionar se a deputada tem conhecimento de notícias como essa, de 2007...



DICA: comparem o que políticos defendem publicamente, a defesa que fazem de alguns temas que lhes são caros (e que lhes dão votos)... comparem isso com a “ficha” dos laranjas/coitados/assessores que trabalham para eles (conhecem o Google? ou o sistema online de consultas processuais dos TJs? então...). 





UPDATE em 17/04:


Kubitschek, o provocador: "a escola pública é tão mal considerada quanto o funk" - muita gente aplaudindo este texto e o professor, então resolvi postá-lo. Continuo achando a provocação do professor uma desculpinha para justificar a questão, rasa e burra e, de minha parte, não tenho preconceito com escola pública (inclusive estudei nela há alguns milênios...). Meu problema é com a educação no Brasil mesmo, pública e privada, que em geral está uma lástima e premia a mediocridade em todos os níveis. 


Assessor que hostilizou Barbosa pede exoneração - interessante a nota dele... Especialmente se comparada com as respostas e vinculações da Veja quase no mesmo dia (AQUI , AQUI , AQUI e AQUI). Gostaria somente de fazer duas observações: é muita covardia de quem discorda dele e das meninas envolvidas enviar até ameaças de estupro (oi? acusam-nos de não serem civilizados em sua manifestação contra o Barbosa e agem de forma animalesca, com ameaças???) e... pediu exoneração por livre e espontânea vontade ou foi convidado a pedi-la para não sobrar para a deputada e o partido?