Páginas

6 de ago de 2014

sou ryca!!!

Senhoras e Senhores, graças ao PT, descobri que a maioria das pessoas com as quais convivo são praticamente milionárias! Pessoal, não reclamem de não conseguirem nem pagar aluguel: vocês também são riquíssimos! RYCASSSSS!!!

São uns piadistas mesmo... De acordo com essa classificação da SAE, alguém que more sozinho e ganhe 2,5 mil reais pertence à altíssima classe alta. Gostaria de propor uma experiência para esses piadistas: tentem pagar aluguel, educação, transporte, alimentação, água, luz, telefone, produtos de limpeza, vestuário... (e sem incluir supérfluos!) com 2,5 mil reais. D.U.V.I.D.O. (e, depois de tentar isso sozinhos, tentem fazer isso tendo filhos para criar!)

Classe alta deveria incluir supérfluos, certo? Agora, caros piadistas, incluam em sua contabilidade o pagamento de internet, idas a bares e restaurantes, uma viagem de vez em quando, gastos com carro (pois classe alta não usa transporte público por aqui), TV a cabo, alguma atividade física/academia, convênio de saúde, remédios quando houver necessidade, curso de idiomas... Esses piadistas conseguiriam viver bem, confortáveis, sem aperto, com 2,5/3 mil reais? D.U.V.I.D.O.




Uma conta rápida: aluguel médio de uma quitinete nas áreas centrais da capital (a altíssima classe alta vive em áreas nobres, certo?) sai por mil reais. Agora tente com os 1,5 mil que sobram pagar o resto das contas e incluir supérfluos... Aham, senta lá! Nem falo em casa própria porque é impossível essa classe altíssima, mesmo os sortudos que ganham uns 5 mil por mês, comprar um imóvel em área nobre...

Viajando pelo Brasil – o que inclui interior de 4 regiões – jamais acreditei nessa conversa para boi dormir de que a classe média brasileira tinha aumentado exponencialmente. O que vi por aí é muita pobreza, gente se virando para ter o básico do básico e olhe lá. Eis o milagre da multiplicação: classificar como classe média quem não consegue viver com o mínimo de condições dignas e como classe alta quem chega apertadíssimo ao final do mês. Que alegria! Estamos RYCOOOSSSS!!!

E não entendam errado, não quero mais pobreza – ao contrário, gostaria que todos fossem, de fato, classe média e pudessem, no mínimo, ter acesso com folga ao básico descrito no 2º parágrafo. E sejamos honestos: se já está difícil para quem eles chamam de altíssima classe alta, imagine para o resto...


Mas já que estamos RYCOOOOSSSS... a hidratação com champagne dessa semana será onde mesmo?